Carnavale!

Nunca fui daquelas que amam carnaval. Contam os dias para pouca roupa, muita bebida, vários cocotinhos e lembranças meio apagadas. Confesso que a alegria das pessoas nesta época do ano me incomoda tanto quanto nas festas de fim de Natal e Reveillon, mas isso fica para outra história.

E escrevendo esta última frase penso que irei me contradizer no texto a seguir. Mas o que é a vida senão uma grande contradição? Logo eu, que odeio contradições e pessoas que anulam seus pensamentos e falas. Tentarei ser o mais clara possível, então vamos lá.

Hoje fiquei feliz ao ver que a Unidos da Tijuca foi a campeã do carnaval carioca. Pelo pouco que vi (a comissão de frente), acreditava veemente que ela deveria vencer esta disputa. Seria certo julgar apenas por ter visto o início do desfile em um flash no telejornal? Não sei, mas talvez meu Diná feeling tenha alertado que durante todo o percurso a escola fez uma bela apresentação e arrancou suspiros da platéia que ali estava.

Mas se eu odeio carnaval por que gastei minutos da minha vida pensando sobre? Mistérios que nem Padre Quevedo consegue explicar. Vai ver lá no fundo eu até goste de carnaval e sonhe em um dia sambar na avenida usando aquelas pequenas peças que as sambistas tem como traje oficial. #NOT!

Mas apesar de toda a bagunça, orgia, alcoolismo, inconseqüência, etc e tal eu fico emocionada ao ver o amor que os cariocas têm por suas escolas de samba. Juro que algo acontece neste meu coração gelado quando vejo aquelas senhoras, crianças, jovens e grávidas que dão o sangue, sambam, cantam com toda a força o samba enredo de suas escolas. E lá estão sempre, todo ano, como um ator em um palco, mas aqui é o dançarino na avenida com uma atuação que nada mais é que uma grande felicidade com pitadas de adrenalina.

Aí sim fomos surpreendidos, mas não novamente como diria Zagalo. Disse que neste texto existiria uma contradição e, como para mim promessa é dívida, nada mais fiz que cumprir com minhas palavras em mais um texto que desrespeita as normas aprendidas na escola... mas que alivia e muito aquela que se encontra por trás desta tela.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

On the road – Furnas/ Capitólio

On the road - Rock in Rio 2017

On the road - Bahia (Praia do Forte) - Parte 3