isso está longe de ser auto ajuda

Juro que eu não entendo como funciona esta história de dons. Simplesmente nascer com tamanha facilidade para executar certas atividades, fugindo da normalidade e de certa forma se surpreendendo com tal fato.

Eu por exemplo fico assustada quando paro para escrever. E não existe aquele problema “não escrevo sob pressão”, muito pelo contrário. As palavras aparecem e o texto flui com a maior tranqüilidade, assim como respirar, sabe? Em cinco minutos faço dissertações, fecho idéias de roteiros, esboço pensamentos... simples assim.

Isso não significa que escrevo magnificamente bem. Sei que estou longe de qualquer escritor iniciante, mas... estou anos luz de muito cidadão comum por aí.

Qual o segredo? Ler bastante, escrever bastante... principalmente aqueles pensamentos bobos que com um pouco de ingredientes acabam se tornando algo concreto e firme.

Acho que o mais importante é abraçar suas idéias e levá-las até o fim. Para isso argumente. Por mais incoerente que possa parecer aos olhos do leitor aquilo terá grande sentido para você, e no final das contas é isso que importa. Escreva para si. Satisfaça você mesmo e se, por acaso conquistar alguém, quer dizer que acabou construindo uma plantação naquele terreno tido como infértil.

Tentativa, muitos erros... persistência sempre.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

On the road – Furnas/ Capitólio

On the road - Rock in Rio 2017

On the road - Bahia (Praia do Forte) - Parte 3