On the road - Bolivia - Day 4: Segundo dia de Salar de Uyuni

Nosso segundo dia no deserto começou cedo. Acordamos às 06:30 e tomamos um bom café da manhã com Ades, chá, café, leite e bolo. Arrumamos as tralhas e caímos na estrada para encarar mais um longo dia de aventuras.

Eve on the road - Foto by Évelin Karen

Nossa primeira parada foi o Volcán Ollague. Era a primeira vez que eu via um vulcão e ele ainda soltava uma fumacinha pra mostrar que estava vivo. Incrível!

Volcán Ollague - Foto by Évelin Karen

Voltamos para o jipe e foi então que começou a etapa das lagunas. A primeira foi a Laguna Cañapa com direito aos belos flamingos que ajudam a compor aquela bela paisagem.

Laguna Cañapa - Foto by Évelin Karen

Flamingos na Laguna Cañapa - Foto by Évelin Karen


Depois demos uma passadinha na Laguna Hedionda. Ali paramos para o almoço: macarrão, filé de frango, legumes, coca cola em temperatura ambiente e maçã de sobremesa.

Laguna Hedionda - Foto by Évelin Karen


Laguna Hedionda - Foto by Évelin Karen


Laguna Hedionda - Foto by Évelin Karen


Barriga cheia, pé na areia! Algumas horas depois conhecemos a Laguna Honda. Passagem bem rápida e um vento super gelado!

Laguna Honda - Foto by Bartolomé


Voltamos para o carro e horas depois chegamos no Árbol de Piedra. Coisas da natureza que só podem ser coisa de Deus.

Árbol de Piedra - Foto by Évelin Karen


Percorremos um longo trecho e chegamos na reserva onde fica a Laguna Colorada! Cada laguna tem uma tonalidade de água e isso torna cada paisagem única.

Laguna Colorada - Foto by Évelin Karen

Laguna Colorada - Foto by Évelin Karen

Foi dentro desta reserva que ficamos hospedados no segundo dia. Era uma casa simples com alguns quartos coletivos para viajantes. Um lugar bem humilde, com duas crianças linnnnnndas (sabe aquelas bochechas master vermelhinhas? Pois é!). Neste alojamento o banho era pago (15 bolivianos) e a cerveja era Salta (9 bolivianos).

Nste segundo dia é quase impossível dormir por causa da altitude e do frio. Eu tive vários pesadelos e acordava desesperada caçando ar. A dica é não esquecer de levar um saco de dormir porque senão você irá padecer a noite inteira! Agradeço a Pri que me emprestou o dela, pois se eu não tivesse levado teria passado a noite em claro e com frio, assim como os franceses que, mesmo com 7 cobertores, não se aqueciam.

Segundo alojamento - Foto by Évelin Karen

Nosso jantar foi macarrão com molho cheio de sal e um vinho que foi brinde da empresa. Cansada de não entender as conversas em francês decidi ir socializar com o grupo ao lado que estava falando em inglês. Foi quando eu descobri que era apenas um belga e mais 5 franceses! O belga estava viajando há mais de 1 ano e passou até pela Guiana e Suriname... Parece que o cara gosta dos lugares bemmmm alternativos. Conversamos, bebemos, jogamos, rimos e terminamos mais um dia no deserto.

No próximo post falarei do último dia de Salar com direito a geyser, águas termais no meio do gelo e fronteira Bolívia/ Chile!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

On the road – Furnas/ Capitólio

On the road - Rock in Rio 2017

On the road - Bahia (Praia do Forte) - Parte 3